-   -  Saturday 19th of June 2021 -  www.kaluach.org

Quem esta on-line

Nós temos 23 visitantes online

Facebook Friends

Connect with Facebook
Home Lendas Tropicasher VOCÊ DECIDISH: O ISHUV DO LOKSHUN VERDE
Adicione no Facebook Adicione no MySpace Siganos no Twitter Veja os videos no Youtube
VOCÊ DECIDISH: O ISHUV DO LOKSHUN VERDE PDF Imprimir E-mail
Escrito por Paulinho Rosenbaum   
Qua, 26 de Agosto de 2009 17:12
AddThis Social Bookmark Button

Tudo começou quando Amélia comprou uma boneca de shmate num atacado da José Paulino e pagou com três cheques pré-datados. Um voltou.

- Um voltou?! Mas isso é uma vergonha! - exclamou o rabino de Sabugowzky. Não se pode enganar os outros passando cheque bumerangue. Segundo o RAMBAM (Maimônides) isso seria Gnevát Deá!

- Ai, mas esse rabino é mais chato que pedaço de matzá sêco! - buchou Amélia.

- Amélia, veja como fala com o rabino!! Vou lavar sua boca com sabão casher le-Pessach! - disse Tia Ana Strasserman, que veio morar no Ishuv para aprender seus segredos e fundar um Ishuv Tropicasher em Israel, em alguma região entre Metúla e Eilat.

- Meus queridos, vamos colocar um fim nessa discussão imbecíl e tentar averiguar o ocorrido de maneira pacífica, julgando a todos favoràvelmente, como ensina a Ética dos Pais (Pirkei Avot), ponderou Dona Brácha, a governanta do Ishuv.

- Estou rolando em quatro para o que dizem os Pais...

- AMÉLIA!!! - calaram-na todos em côro, assim como fez Calev Ben Yefunê para calar os que caluniaram a Terra de Israel, quando Moshé rabeinu enviou para lá 12 espiões.

- Se não fossem nossos Sábios você hoje não estaria aqui, obtemperou Narigão, que acabava de entrar na sala justamente para dizer à Dona Brácha que não queria mais sair com o rapaz que conheceu pela Internet, porque ele tinha uma birruga estranha no dedo que clica o mouse.

- Narigão!! Se continuar recusando Shiduch desse jeito vai ficar para Tia-Avó, resmusgou carinhosamente Dona Brácha, como que insinuando a Narigão que ela já morava de graça no Ishuv há muitos anos e que com 67 anos de idade já seria hora dela arrumar um espôso.

O rapaz que se apaixonou por ela pela Internet, além de ser Idish e de boa familia, tinha só 24 anos e o pai era acionista da Microguishoft, uma das maiores empresas de Guishoft da região.

Agora vem um (quase) epílogo:

 

 

Amélia não se conformava com o cheque ter voltado e menos ainda com a surpresa geral.

Ela havia combinado com o gerente do banco que depositaria 48 milhôes de dólares na sua conta, assim que cobrasse um bilhete premiado da Mega-Sena que dizia ter ganho de herança.

O gerente do banco parece não ter acreditado em Amélia, que deu os cheques assim mesmo.

O rabino de Sabugowsky era uma pessoa corretíssima. Por isso estava sempre cismado com Amélia, que por sua vez espalhara pelo Ishuv que o rabino reaproveitava os canudinhos e palitos que usava quando iam aos restaurantes e os revendia com altos lucros.

O Talmud diz que as pessoas só apontam nos outros aquilo que vêem nelas mesmas. Por isso o rabino não dava bola, confiava sempre em HaShem e no final tudo viraria a seu favor.

Mas Dona Brácha não quis que o Ishuv ficasse com o nome melado na praça, por isso se propôs a trocar uns lockshun verdes para quitar a dívida com a loja caso Amélia não devolvesse a boneca.

Tarde demais. Amélia já tinha permutado a boneca por ações da New Shmate Textile Co., uma Multinacional do ramo da breguice aguda, líder no mercado de calças boca-de-sino e blazers.

Tia Ana Strasserman recomendou que se desfizesse a permuta, alegando um momento de bobeira de Amélia, mas o rabino não concordou: - Gam zu le tová... isto também é para o bem!

Dona Brácha concordou com o rabino. Quitou o cheque com a loja e disse a Amélia que esta teria de reembolsá-la pelo gasto ou dar a ela as ações da New Shmate recém adquiridas.

- Necasher de pitibiriba, disse Amélia. E se as ações valorizarem 2000% ao dia? A breguice anda solta por aí, gente. Outro dia vi na TV o porteiro dum hotel de luxo com a calça furada no joelho!

- Aquilo lá era o General de um exército em pleno combate, Amélia - remendou Narigão.

- Narigão, você não pode falar nada porque vive fazendo doação de sangue no Einstein só para tomar suco de caju de graça.

- AMÉLIA!!!!

***

Querido leitor, parece que temos aqui uma decisão Talmúdica a tomar:

Se Amélia entregar as ações e estas valorizarem, poderá cobrar uma parte dos lucros de Dona Brácha, a título de investimento feito em seu favor?

E caso consiga o dinheiro para reembolsar Dona Brácha e só aí as ações valorizarem, deve dar uma parte do lucro a esta, que pagou pelo cheque que voltou?

Mande o seu voto para o Tropicasher, escrevendo para pr@tropicasher.com.br porque aqui... VOCÊ DECIDISH!

 

GLOSSÁRIO DE TERMOS TROPICASHER:

Você Decidish = decide de um modo idish (usando argumentos judaicos).

Shmate = trapos

Gnevat Deá = ludibriar

Ishuv = povoado em Hebraico.

LAST_UPDATED2
 

Banners

Banner


Guper, website, sistemas web e mídias sociais