-   -  Saturday 19th of June 2021 -  www.kaluach.org

Quem esta on-line

Nós temos 28 visitantes online

Facebook Friends

Connect with Facebook
Home Porções da Semana Bereshit (Gênesis) Parashá Vaieshêv - O Patinho Feio espiritual
Adicione no Facebook Adicione no MySpace Siganos no Twitter Veja os videos no Youtube
Parashá Vaieshêv - O Patinho Feio espiritual PDF Imprimir E-mail
Escrito por Paulinho Rosenbaum   
Dom, 21 de Dezembro de 2008 02:26
AddThis Social Bookmark Button

Esta parashá introduz a figura de Yossef (José) na Torá.

Yossef era o predileto de Yaacov e isso provocou ciúmes nos outros irmãos - ainda mais quando Yossef contou para eles que sonhou que um dia iria ele ir ser o tal e que eles, os irmãos, curvar-se-iam diante dele.

The Power of One: ciumentos por Yossef ser especialmente querido pelo pai, seus irmãos resolveram dar um sumiço nele (get rid of him).



Yossef foi vendido como escravo para os Ismaelitas, que o venderam a Potifar, um abastecedor da corte do Faraó do Egito. É aí que tem início uma série de episódios, que culminarão na descida da família de Yossef ao Egito, mudando praticamente toda a História da Humanidade.
Yehudá matou um bode, molhou a túnica de listinhas de Yossef com o sangue do bode ao seu pai, perguntando a Yaacov se reconhecia de quem são...
Yaacov quase teve um piripaque na hora.
Parece que deu bode, mas é aí que praticamente começa toda a história de Mashiach.

A ORIGEM DO "SIMANCOL" NA TORÁ
No meio dessa confusão toda, Yehudá, tatatazeide do rei David e portanto do Mashiach - que todos sabemos que ainda não apareceu - perdeu dois filhos, sendo que o mais velho era casado com uma mina Idish chamada Tamar.
Naquela época a profecia abundava em Israel, por isso Tamar sabia que de seu ventre sairia o tatatazeide do rei David e portanto do Mashiach.
E agora, o que ela devia fazer?
Tamar apelou para um expediente pouco recomendável, a menos que em caso de desespero:
Vestiu roupas especiais, digamos... roupas especiais, entende? Tapou o rosto com um véu e apresentou-se ao sogro Yehudá como sendo uma espécie de “moça”.
Yehudá estava de passagem por isso aproveitou a deixa da moça.
Como não tinha com que pagar os serviços dos quais desfrutou, deixou seu cajado, seu lacre e seu carimbo como aval, dizendo que enviaria o pagamento sem falta.
Quando os funcionários de Yehudá chegaram à tenda da provável “moça” o pagamento, eles não a encontraram. Mas receberam uma notícia que gelou Yehudá, pois encontraram Tamar grávida de três meses.
  • Tamar prevaricou! Quero que se livrem dela (get rid of her!) - ordenou Yehudá.
  • Digam-no que estou grávida do dono destes utensílios e perguntem se ele os reconhece - redarguiu Tamar

Yehudá não passou vergonha na frente dos outros pois Tamar não disse abertamente que estava grávida dele.

Yehudá poderia dizer que não sabia de quem eram os utensílios e evaporar com a Tamar.
Mas tomou "Simancol Irradiado" na hora e percebeu o nobre gesto de Tamar, além de entender que Hashem estava lhe pagando na mesma moeda por ele ter mostrado a túnica do irmão Yossef molhada em sangue de bode ao pai e perguntado se reconhece de quem é o dono .
Daí a Torá nos ensina que é preferível danar a si mesmo que humilhar alguém em publico.
O Maharal de Praga nos ensina a partir deste episódio que humilhar alguém em publico é ferir a sua alma, que é parte integral de Hashem, com isto ferindo a dignidade de D-us.
O Talmud diz que quem humilha ou debocha de alguém em publico não tem um lugar no Mundo Vindouro e que alguém que o faz está praticamente matando esta pessoa.
Puxa, se os jornais e noticiários que ferem Israel e os Judeus chamando mentecaptos de parceiros da paz soubessem que estão ferindo a D-us e que Sua ira virá - cessariam no ato.

D-US É FIEL: FUTEBOL CASHER
Ultimamente tem estado na moda os jogadores de futebol quando fazem um gol mostrarem uma camiseta abaixo da camiseta do time, geralmente em prol de alguma causa. Pois certa vez, um jogador, quando fez o gol da vitória, levantou a camisa do time e deixou a mostra uma camiseta onde se lia: "Deus é Fiel".


Pois bem, o gesto desse jogador aparece com destaque na parashá desta semana.
D-us é Fiel em hebraico =: E-L Mélech Neemán - cujas iniciais formam a palavra AMÉN.
Por isso dizemos AMÉN toda vez que escutamos uma brachá (benção).
A descida de Yossef ao Egito é o estandarte da fé na Providência Divina, mesmo que ela não nos pareça lógica ou explicável.
Tudo o que ele fazia dava certo. E o crédito ele sempre dava para D-us.
Yossef ficou conhecido no Egito como "a pessoa em que D-us faz ter sucesso em tudo o que faz"Yossef tinha confiança plena em Hashem.
Esta confiança se chama Bitachón em hebraico.
Mas a pessoa não pode só ter confiança em D-us e ficar deitado na sombra de boca aberta esperando chover ou cair uma penca de uva madura na goela.
Tem de dar duro para isso, ou seja, Hishtadlút.
Israel voltou a existir como país depois de dois mil anos de Galut porque tivemos Bitachon que isso iria acontecer e fizemos Hishtadlut para que desse certo.
Mas não se pode fazer a fama e deitar na cama.
Se estivermos cansados de construir algo que começamos e perdermos a fé em nossa causa, pode dar nisso que está dando hoje em dia: um fraquejar de princípios e uma coceira na mão para ficar doando porções da terra de Israel que pertencem a todos os judeus do mundo, mesmo os que estão fora de Israel.
Mesmo os que ainda não nasceram.
Por um pedacinho de papel sem valor, uma casinha mais bonitona, um carrinho mais novo, mais estripulia noturna e mais covardia para lidar de frente com os problemas, como se eles fosse sumir de vez tão facilmente assim.
Esse mundo tem um dono e a Ele é impossível enganar.
Israel era um time de segunda divisão na galut (diáspora) e agora virou Seleção.
Israel era um povo em que ninguém apostava e hoje é um paisão!
Anão em tamanho mas gigante Diplomático. Adorado por quem gosta do Bem.

País de verdade não dá trela prá maldade.
LAST_UPDATED2
 

Banners

Banner


Guper, website, sistemas web e mídias sociais