-   -  Tuesday 22nd of June 2021 -  www.kaluach.org

Quem esta on-line

Nós temos 33 visitantes online

Facebook Friends

Connect with Facebook
Home Porções da Semana Shemot (Êxodo) Parashá da Semana: Vaerá - As 7 Primeiras Pragas
Adicione no Facebook Adicione no MySpace Siganos no Twitter Veja os videos no Youtube
Parashá da Semana: Vaerá - As 7 Primeiras Pragas PDF Imprimir E-mail
Escrito por Paulinho Rosenbaum   
Dom, 18 de Janeiro de 2009 03:53
AddThis Social Bookmark Button

CARTAS PARA O PASSADO

Certa vez achei umas cartas de amigos de trocentos anos atrás. Resolvi escrever a alguns deles. Qual seria sua reação ao receber estas cartas?

E não é que um deles escreveu de volta convidando para um chopinho no calçadão da praia de Haifa com direito a churrasco casher estilo rodízio brasileiro, ó xente? Ói nóis na foto: eu e o Joe Dana, que hoje trabalha na polícia de Haifa.

*

Nesta parashá, Hashem começa a rever seu relacionamento com o Povo de Israel, como alguém que vasculhasse no seu baú de cartas. Moshé [Moisés] é o novo nome no livrinho de endereços de Hashem. E fica sendo o designado para enfrentar o Faraó e tirar o povo do Egito.

Por humildade, Moshé reclama que nem os judeus e nem o Faraó o ouvirão. Mas Hashem abre o seu livrinho de endereços e mostra três nomes para Moshé: Avraham, Itschak e Yaacov, nossos patriarcas. E acrescenta: "Moshé: nossos patriarcas ainda não conheciam o Meu Nome e nem por isso duvidaram de mim quando lhes dei missões.

Mesmo assim, Moshé, o mais humilde dos homens, teme não ter suficiente traquejo social para falar com o Faraó. Mais uma vez, Hashem abre o livrinho de endereços e tira um nome:

"Aharon, o teu irmão, vai com você como relações públicas, e para que você sinta firmeza, lhe darei também certo controle sobre a natureza para que vejam que falas em Meu nome"

Assim, Moshé se dirige com Aharon até a presença do Faraó.

Aharon lança seu cajado ao solo, transformando-o num réptil. (o cajado)

O Faraó achou isso um truque meio fuleiro e mandou os macumbeiros do Egito atirar paus no chão e eles também ficaram répteis. (os paus)

Qual não foi a surpresa geral, quando o cajado de Aharon fagocitou todos os cajados dos macumbeiros faraônicos!

A Torá nos faz notar que o réptil de Aharon voltou a ser cajado, e como tal devorou os cajados dos macumbônicos.

O Maharal de Praga nos chama a atenção para este fato:

Alguns não-judeus conseguem fazer proezas, magias e macumbices.

Para isto, derivam poderes de forças negativas da natureza.

Já os Tsadikim (justos) são instrumentos nas mãos de Hashem.

Quando mudam o sentido da natureza, atuam através do desejo e poder Divinos.

Por esse motivo, às vezes alguns justos de Israel não conseguem anular as artimanhas de nossos piores algozes enquanto estes têm sucesso.

Para que um Tsadik tenha sucesso total, ele tem de ter os méritos de um Avraham, de um Itschak, de um Yaacov ou agir como eles.

Por isto o judaísmo coloca tanto ênfase nesta correspondência continua que temos com o nosso passado, para sabermos agir no presente.

Muitas vezes, a chave para encontrar algo que procuramos no presente, é escrevendo uma carta para o passado. Registrada no Céu por favor. Assim não extravia, perdida no tempo e no espaço.

TROPICASHER É SHALOM GERAL.

 

 

 

 

 

 

LAST_UPDATED2
 

Banners

Banner


Guper, website, sistemas web e mídias sociais