-   -  Saturday 19th of June 2021 -  www.kaluach.org

Quem esta on-line

Nós temos 24 visitantes online

Facebook Friends

Connect with Facebook
Home Porções da Semana Vaicrá (Levítico) Porção da Semana: EMOR
Adicione no Facebook Adicione no MySpace Siganos no Twitter Veja os videos no Youtube
Porção da Semana: EMOR PDF Imprimir E-mail
Escrito por Paulinho Rosenbaum   
Sáb, 02 de Maio de 2009 23:27
AddThis Social Bookmark Button

ÓCULOS POR ÓCULOS... DENTATURA POR DENTADURA!

Outro dia estudei num livro de Jurisprudência Judaica na biblioteca do Binian Olam que se um coleguinha largar seus óculos na cadeira do Shil e outro coleguinha sentar em cima espatifando-o, este último estará isento de pagar o prejuízo.

- Seu Tropicasher, e se os óculos provocarem um sulco na calça de quem sentou, quem paga os danos? E quanto seria em Reais?

- Ótimamente formulado, afável leitor. No finzinho da parasha dessa semana, aparece mais uma vez na Torá a famosa lei: "Olho por olho, dente por dente, machucado por machucado".

Porque a Torá insiste tanto nisso? Será que é mitsva ser vingativo?

Não! É proibido pela Torá ser vingativo, veja isto: "Lo tikom ve lo titor" (não seja vingativo, nem birrento)

O que a Torá quer ensinar aqui é a responsabilidade pelo dano causado ao próximo.

"Olho por olho" etc, são medidas punitivas indenizatórias a serem aplicadas pelo tribunal, em dinheiro.

Ou seja, se a pessoa danou o olho do companheiro e este não pode mais enxergar, a pessoa que fez o dano deve indeniza-lo no valor de um olho, ou da perda causada.

Jamais, sob hipótese alguma a pessoa deve machucar um olho de quem lhe feriu o olho.

Se fosse assim, um caolho que causasse a perda de um olho a alguém que tem dois olhos, teria seu único olho retirado e ficaria cego. O espirito da lei aqui é o de indenização justa.

Se a gente feriu um olho, paga o valor de um olho, não de um elefante.

O comentário Art Scroll nos traz outro exemplo: se você feriu o dedo de um cantor, o valor da indenização a ser pago devera ser bem menor do que o valor que você pagaria se ferisse o dedo de um pianista, que depende de estar com os dedos em forma para tocar.

Já o cantor pode se virar sem o dedo, a menos que parte do seu show seja enfiar o dedo no nariz, arrebatando as platéias dessa maneira.

Agora, de onde a Torá tirou que a gente paga a indenização justo em grana?

O Talmud responde: "Ayin tachat ayin" (olho por olho), também pode ser lido em hebraico como "Olhe embaixo de ayin", ou seja, olhe embaixo das letras que compõe a palavra AYIN.

Então vamos lá: Identifique no alfabeto hebraico que esta logo abaixo, as letras abaixo das letras que compõe a palavra AYIN, a saber: AYIN, YUD e NUN.

ALEF- BET -GUIMEL - DALET - HE - VAV - ZAYIN - CHET - TET - YUD - CHAF - LAMED - MEM - NUN - SAMACH - AYIN - - TSADIK - KUF - RESH - SHIN - TAV

Você terá então as letras CHAF, SAMACH e , que juntas formam a palavra KESSEF (dinheiro).

Neste e em todos os casos, isto também se aplicaria a: "óculos por óculos" e "dentadura por dentadura".

Se o seu time marcou um gol e você na euforia ergueu os braços e sem querer jogou longe os óculos do torcedor da fileira de cima, que foram parar debaixo do pé do vendedor de polvilho salgado e doce, que os quebrou no ato, deve pagar o valor de um par de óculos novo, no mínimo iguais ao que foram quebrados.

Mais cuidado agora quando erguer os braços para comemorar o próximo gol.

LAST_UPDATED2
 

Banners

Banner


Guper, website, sistemas web e mídias sociais