-   -  Saturday 19th of June 2021 -  www.kaluach.org

Quem esta on-line

Nós temos 26 visitantes online

Facebook Friends

Connect with Facebook
Home Porções da Semana Bamidbar (Números) Matót - a consolidação do Exército de Israel!
Adicione no Facebook Adicione no MySpace Siganos no Twitter Veja os videos no Youtube
Matót - a consolidação do Exército de Israel! PDF Imprimir E-mail
Escrito por Paulinho Rosenbaum   
Qua, 15 de Julho de 2009 01:41
AddThis Social Bookmark Button

 

Esta parashá fala da consolidação do Exército de Israel em pleno deserto: foi a primeira "Campanha do Sinai", a mais de três mil anos. Matot quer dizer "bastiões". O singular é Matê. Moshé rabeinu, além de rabino e chefe-de-estado do povo judeu por quarenta anos teve de dar também uma de milico e preparar essa turma para conquistar Israel.

Mas porque D-us iria mandar um povo cansado, sofrido, recém saído da escravidão do Egito, lutar militarmente para conquistar Israel?

Não ficava mais bonito frente à imprensa falada e escrita a gente conquistar Israel com palavras de amor e carinho?

Ficava. Mas parece que daí não daríamos o valor suficiente, ou talvez precisássemos elevar muito nossa alto estima depois de quase dois mil anos de maré baixa. Algo muito parecido aconteceu em nossos dias com o milagre da ressurreição do Estado de Israel após o Holocausto: os mesmos judeus que saíram dos campos de concentração, abalados e sentindo-se um trapo, lutaram e venceram na guerra da Independência de Israel em 1948!

 

 

Para Hashem, dá no mesmo tele-transportar o povo judeu inteirinho para Éretz Israel em meio segundo, ou nos dar coragem e espírito de nação, para transpormos todas as barreiras materiais e emocionais e estabelecer um Estado a partir dos nossos próprios esforços, como pessoas adultas. Foi o que aprendi de um dos (que considero) maiores rabinos de Israel: o Rav Eliahu R. Zini.

O Rav Eliahu Zini é o rabino responsável e catedrático de matemática no Technion, em Haifa. Nele ergueu um Beit Midrash (casa de estudos de Torá) da maior qualidade, freqüentado tanto pelos geninhos que estudam no Technion, quanto por bicões como eu, que estudava ciências humanas na Universidade de Haifa mas era fã das aulas do Rav Zini. Hoje o Rav dirige também uma Ieshivá para novos imigrantes, que se chama Or Vishuá (Luz e Redenção), bem perto do Technion.

Aprendi com o Rav Eliahu Zini que Hashem nos leva a Israel de acordo com o nosso estado moral e espiritual: se estamos mais conectados com a terra do que com o Céu, entramos via terra, camelando para construir o país e tendo que nos deparar com antas como Arafat (que já foi tarde), Hamas, Ahmedinejad e congêneres.

Mas se estamos com o moral e o espírito lá em cima, podemos ser até tele-transportados. Israel de hoje vem sendo construído por estes 2 meios: terra e Céu.

Este é o nosso teste de como seremos redimidos. Nos dois casos precisaremos de muita tenacidade, amor, união e fé em Hashem.

Talvez seja por isto que um outro Eliahu, haNavi, escolheu Haifa como sua base de operações, onde podemos visualizar o fator terra lá em baixo, nas verdes aéreas cultivadas dos Kibutzim e o fator Céu, do Carmel, onde Eliahu haNavi mandou uns idólatras pro beleléu.

Então a gente se vê em Haifa, lá embaixo, em sua linda enseada, ou lá encima, no Monte Carmel, de onde se vislumbra o norte de Israel, a Areia que virou Mel!

Paulinho Rosenbaum

Obs.: se a parashá nesta semana for dupla: MATÓT-MASSAÊI, clique em MASSAÊI

 

LAST_UPDATED2
 

Banners

Banner


Guper, website, sistemas web e mídias sociais